Sequencia de Atividades – A cobra e suas expressões artísticas


Público alvo: Alunos da Educação Infantil com aproximadamente 3 / 4 anos.

Podendo ser facilmente adaptado a outras faixas-etárias mais avançadas.

 

A MÚSICA

É considerada um elemento enriquecedor para o desenvolvimento do ser, já que transmite bem-estar favorecendo a ampliação de diversas áreas do cérebro e da linguagem, aperfeiçoando a sensibilidade da criança e a capacidade de concentração da mesma.

A música tem papel importantíssimo na educação infantil, pois também auxilia no desenvolvimento de habilidades criativas proporcionando que a criança crie e inove em todas as situações necessárias.

♫ ♬ “A cobra não tem pé, a cobra não tem mão,

Como é que a cobra sobe no pezinho de limão (2x)

A cobra vai subindo vai, vai, vai
Vai se enrolando vai, vai,vai.

A cobra não tem pé, a cobra não tem mão,

 
Como é que a cobra desce do pezinho de limão (2x)

A cobra vai descendo vai, vai, vai
Vai se desenrolando vai, vai, vai…” ♫ ♬

 

1º momento - Cantar, dramatizar e dançar com as crianças com e sem recurso de vídeo e aparelho de som.

2º momento – Interpretar a letra da canção popular sondando o conhecimento prévio e o interesse dos alunos sobre a história da música, permitindo que se expressem.

Registre em um cartaz a letra e solicite que ilustrem no entorno com desenhos feitos a giz de cera.

 

 

MODELAGEM COM ARGILA

Para crianças da Educação Infantil modelar argila é diferente da massinha, pois exige muito mais da sua capacidade de coordenação motora.

A modelagem com argila apresenta o desafio de produzir tridimensionalmente.

Para um trabalho completo e ver a peça pronta também será essencial desenvolver a paciência, já que para a pintar a peça esta necessita estar completamente seca. Nessa idade em questão, as crianças são imediatistas e sentem dificuldade em esperar, entretanto, são atividades assim que as ajudarão a saber a importância de ser paciente e que nem tudo temos na hora que queremos.

 

3º momento – Vamos modelar a cobra? Apresentar a argila anteriormente para que no dia da atividade já tenham tido a chance de modelagem livre.

Cada aluno deverá criar a sua cobra, do seu tamanho e formato. Atentar para o desejo de oferecer modelos prontos e esteriotipados. Assim, o(a) professor(a) terá a oportunidade de avaliar a coordenação e o raciocínio de cada um, além da livre espressão de criatividade, que não deve ser tolhida. Intermediar somente quando necessário.

Colocar para secar com os nomes para não misturar.

IMG_20160531_120730661

 A PINTURA 

 

4º momento – Dar vida a cada cobra requer pintá-la. Qual cor tem a sua cobra? Por que? Usará uma cor só?

Antes de pintar veja fotos variadas de cobras. Peça peça aos alunos que leiam cada uma das imagens: Como é essa? O que esta outra tem de diferente?

Ampliando e diminuindo as perguntas de acordo com a participação do grupo.

Atualmente a quantidade de estímulos visuais é muito grande e um modo de ajudar as crianças a conhecer e selecionar o que lhes interessa é criar situações de observação e conversa partindo de imagens.

 

Para pintar um objeto feito de argila a destreza manual também é fundamental, diferente de pintar no papel a coordenação motora é ainda mais explorada e requer movimentos mais delicados, de motricidade fina.

 

Como a cobra tem os 2 lados novamente a questão da paciência – o esperar secar um lado para pintar o outro.

 

 

 

DSCF7717

Esse modelo encontrei no blog: http://coisinhasdeletricia.blogspot.com.br/

Dica: O(a) professor(a) também pode antes de secar inserir palitos em cada obra. Assim, as crianças pintam e, logo em seguida podem brincar e deixar exposto em uma placa de isopor.

 

NOSSOS OBJETIVOS FORAM: 

  • Potencializar as possibilidades de meios, suportes e ferramentas de exploração artísticas;
  • Proporcionar o manuseio de diferentes materiais, texturas e espessuras visando o desenvolvimento da coordenação motora de maneira contextualizada;
  • Oferecer a criança a chance de explorar e conhecer diferentes movimentos gestuais através da sequencia de atividades integrada com a música;
  • Proporcionar condições para identificar marcas pessoais na hora de criar;
  • Desenvolver a paciência – virtude que nos ajuda a controlar as emoções de maneira apropriada (adequação emocional).

 

9956214_orig

Esse modelo encontrei no blog: http://professorajuce.blogspot.com.br/

AVALIAÇÃO: 

  • Observar e registrar as reações individuais e grupais diante das possibilidades oferecidas nos diferentes momentos e com os materiais.
  • Observar se cada um gerou emoções apropriadas nos diferentes momentos, isso inclui: autoestima, atitude positiva diante do grupo e desafios, além de responsabilidade.

 

POSTERIORI: 

Se o interesse for grande e os alunos corresponderem positivamente o(a) professor(a) pode ampliar o trabalho desenvolvendo um projeto sobre as cobras.

Artisticamente transformar sucatas em outros formatos de cobra pode ser bastante divertido.

 

 

 

 


AUTORIA: Profª Paty Fonte -  Educadora especialista em Pedagogia de Projetos e Educação Infantil. Escritora, autora dos livros “Projetos Pedagógicos Dinâmicos: a paixão de educar e o desafio de inovar” e “Pedagogia de Projetos – Ano letivo sem mesmice”, ambos publicados pela editora WAK; autora e tutora de cursos presenciais e on-line de educação continuada a docentes, coach, palestrante.

Idealizadora e diretora dos sites: www.projetospedagogicosdinamicos.com e www.cursosppd.com.br

www.patyfonte.com.br – Twitter: @PatyFonte

Me leve até sua escola para oficinas, palestras, mini cursos ou workshops!

Contrate a Profª Paty Fonte para palestrar na sua instituição - clique aqui!

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>